5 medicamentos que nunca deve misturar

Uma de quatro pessoas foi combinado alguma vez drogas, sem pedir conselho ao seu médico ou farmacêutico, um erro que pode ter consequências inesperadas em sua saúde.


Relacionado com este artigo


INFO-MEDICAMENTOS


Farmácia por conta própria, já tem seus riscos, mas misturar medicamentos sem conhecer as interações entre eles pode prejudicar seriamente a saúde, o bem, porque as consequênciasdessa combinação sejam fatais, bem porque um deles travar a ação do outro.


Os duos de drogas mais perigosas


Aqui ficam as combinações que você nunca deve tomar e as suas consequências mais perigosas.


Analgésicos com anticoagulantes


Relacionado com este artigo


CARDIOLOGIA


Aqueles que tomam anticoagulantes, como a varfarina (para problemas cardíacos) devem ter muito cuidado se você decidir tomar um analgésico:



  • Não deve misturá-la com ácido acetilsalicílico. O objetivo da varfarina é evitar a formação de coágulos; mas é que o segundo fármaco mencionado também dilui o sangue. Por isso a mistura de ambos pode desencadear uma hemorragia. Um risco semelhante –embora um pouco menor– corre com o ibuprofeno.


  • A droga não é bom companheiro. É outro analgésico comum. Tomado isoladamente e em doses adequadas, tem menos efeitos secundários do que os já citados, mas se mistura com anticoagulantes um tempo, pode provocar hemorragias digestivas.

O ibuprofeno e seus “inimigos”


Relacionado com este artigo


info-medicamentos


Muitas pessoas preferem tomar o anti-inflamatório em vez de paracetamol, pois garantem que atua de forma mais rápida, mas, além de que é preferível não misturá-lo com anticoagulantes, você deve saber que também combina mal com:



  • Anti-hipertensivos. Alguns –como o enalapril– agem reduzindo as substâncias que estreitam os vasos sanguíneos. Assim, fazem com que o sangue flua mais facilmente… Até que se tome ibuprofeno, porque atrasa esse efeito. A consequência é que o paciente não pode controlar a sua tensão.

  • Antidepressivos. Um estudo da Universidade Nacional de Seul (Coreia do Sul), revela que, juntos, podem provocar arritmias e aumentar o risco de sangramento dentro do crânio.

Estatinas com anti-fungos


Os primeiros são os fármacos mais prescritos para tratar o colesterol. E os segundos, antifúngicos como o fluconazol, são usados para combater infecções por fungos na vagina, a boca, a garganta…


Relacionado com este artigo


COLESTEROL



  • Certamente, a acção das estatinas já se recomende não tomá-los juntos. A razão é que podem danificar o fígado, já que este órgão tem que fazer um esforço para removê-los.

Relaxante muscular e sedativo


Quando se sofre de ansiedade ou depressão também costumam sofrer de espasmos musculares, por isso é provável que continuem a tratamentos com medicamentos para a ansiedade mental e, pontualmente, se misturem com relaxantes musculares ou analgésicos opióides (mais fortes do que o ibuprofeno).



  • Esta soma pode causar problemas respiratórios.

Antibióticos com contraceptivos


Um 30% da população tomar antibióticos por conta própria, um grave erro em qualquer caso. Alguns de amplo espectro (como o ciprofloxacino) reduzem a eficácia dos contraceptivos orais.


Relacionado com este artigo


INFO-MEDICAMENTOS


PLANTAS E MEDICAMENTOS QUE NÃO CASAM BEM


No caso de solas tomar chás de ervas ou suplementos de plantas, você deve saber que algumas delas não devem ser combinados com alguns medicamentos, pois têm efeitos negativos sobre a nossa saúde.



  • Valeriana: deve evitar por um tempo, essa planta relaxante se lhe foram receitados medicamentos para tratamento da ansiedade, como os benzodiazepínicos. Seu uso combinado de potência a ação do fármaco e da sonolência, apatia…

  • Erva de São João: não deve tomar se estiver a utilizar contraceptivos orais, pois pode provocar sangramento entre regras. E também não se tomar anticoagulantes, pois reduziria o efeito do fármaco cardíaco.


  • Alcaçuz: Não tomes esta planta se tomar corticosteróides. Seu uso combinado pode causar hipertensão e edema.

  • Salgueiro: Se tomar heparina (um anticoagulante) esqueça-se desta planta, pois aumenta o efeito do fármaco e, consequentemente, os riscos.

  • Ginkgo biloba: se foi receitado anticoagulantes, como a varfarina, não tome esta planta, pois têm sido os casos de hemorragias.

3 dicas para evitar criar problemas



  1. Crie o hábito de ir até a mesma farmácias sempre. Se já se conhecem e sabem o que medicação toma regularmente, te podem aconselhar sobre o novo medicamento que você deseja incorporar, sem conselho médico. Assim você evita aborrecimentos inesperados.

  2. Guarda e conserva cada medicamento em sua caixa e com o seu prospecto correspondente. E leia-os sempre com atenção. Não se trata de voltar um entendido em terminologia farmacêutica, mas sim que saiba detectar o mais importante.

  3. Fale com o seu médico. Cada vez que te dê uma nova receita, explique-lhe o que já está tomando. Ele conhece melhor do que ninguém como pode reagir com o seu corpo e as interações que se podem dar.